Como escolher o mecânico para o seu carro

Se vai de férias e se planeia conduzir vários quilómetros, considere levar primeiro o seu automóvel a um mecânico, de forma a garantir que ele está apto para a viagem.

Verificar que tudo se encontra em boas condições de funcionamento é muito importante não só para lhe proporcionar maiores níveis de conforto (falamos, por exemplo, do bom funcionamento do sistema de ar condicionado), mas também para garantir que faz a viagem com toda a segurança necessária.

Entre alguns dos elementos mais importantes que devem ser verificados com frequência estão: a pressão e o bom estado dos pneus, os travões, os níveis de óleo e o ar condicionado. E escusado será dizer que se detetou algum ruído estranho nos últimos tempos ou se há algum problema que se tem vindo a arrastar, é necessário tratar do assunto o quanto antes.

Contar com um mecânico de confiança é crucial neste processo. Mas se acabou de se mudar para uma nova cidade e não tem quaisquer referências, é natural que esta decisão não seja assim tão fácil.

1. Saiba qual é o mecânico de eleição dos seus familiares e amigos

Pedir referências a familiares e amigos pode ser um ótimo ponto de partida. Mas convém que seja criterioso em relação às pessoas a quem pede opinião. Lembre-se de que o objetivo é conseguir ter um parecer honesto e descomprometido e, por isso, pessoas com quem não tem tanta confiança podem levá-lo a tomar decisões que lhe vão custar mais dinheiro no futuro.

Procure sempre saber o que correu bem, mas também o que podia ter corrido melhor. E se optar por seguir a recomendação de um amigo ou familiar, não se esqueça de mencionar isso quando visitar o mecânico em questão. Esta pode ser uma boa forma de criar uma relação de proximidade e de confiança mais rápida com os profissionais.

2. Leia opiniões e comentários online

No mundo digital em que vivemos, a reputação de uma empresa vive muito das opiniões e dos comentários online.

Assim, antes de tomar uma decisão, sugerimos que faça uma breve pesquisa online e que esteja atento aos comentários feitos pelos clientes do estabelecimento. Visite as páginas oficiais nas redes sociais, os diversos fóruns do setor automóvel ou outros sites que possam ser relevantes (por exemplo, o Portal da Queixa).

Contudo, lembre-se de que é sempre mais fácil um cliente escrever uma má opinião quando algo corre mal, do que escrever uma recomendação ou um comentário positivo quando corre tudo bem.

3. Dê preferência a oficinas autorizadas

Por muito tentador que seja recorrer ao mecânico mais próximo por conveniência ou pelo preço, é importante assegurar a qualidade do serviço prestado.

Neste sentido, recomendamos que dê preferência a uma oficina autorizada. Estes estabelecimentos estão habituados a trabalhar com uma ou várias marcas e têm profissionais com formação e que estão aptos para dar assistências aos vários modelos automóvel (inclusive aos modelos mais recentes).

Outra grande vantagem em recorrer a uma oficina autorizada é que, à partida, as reparações vão ser feitas com recurso a peças de origem da marca (ou a outras de igual qualidade).

Se, mesmo assim, decidir recorrer a uma oficina independente, é importante que ela cumpra as regras estabelecidas pelo modelos mais recentes. O objetivo deste regulamento é que os operadores independentes consigam atingir altos níveis de qualidade de serviço (com apoio dos fabricantes), cumprindo todas as exigências legais e condições de igualdade concorrencial.

Para além disto, lembre-se de que se tiver um carro novo dentro da garantia, uma reparação mal feita pode anular a cobertura dada pelo fabricante.

Ler mais: “Comprar carro: dicas para comprar o seu primeiro carro”

4. Peça orçamentos e compare preços

A qualidade do serviço prestado tem de ser boa mas, naturalmente, o preço também tem de ser competitivo e ajustado.

Assim, antes de levar o seu carro a um mecânico, solicite um orçamento formal e analise-o. Este orçamento deve ser o mais detalhado possível, de forma a que consiga perceber qual é o custo da mão de obra, dos serviços previstos, os preços das peças, etc.

Este pode ser um bom ponto de partida para fazer uma comparação entre várias mecânicos, mas também para analisar a sua celeridade na resposta e no atendimento.

5. Comece por trabalhos mais simples

E se estiver com dificuldade em confiar totalmente nos serviços da nova oficina, sugerimos que trabalhe a relação gradualmente.

Em vez de se estrear com uma mudança da correia de distribuição – um trabalho delicado e tendencialmente caro – comece por trabalhos mais simples e pequenos.

Desta forma, terá tempo para trabalhar uma relação de confiança com o seu novo mecânico, e para ir avaliando a qualidade dos serviços prestados.