5 Dicas para não enjoar no carro em viagem

Enjoar no carro é um tema frequente em viagem e pode acontecer quer a crianças, quer a adultos.

Para muitas pessoas, um enjoo em viagem é um cenário quase inevitável, especialmente quando o trajeto é longo e/ou marcado por curvas muito acentuadas. Essa sensação de mau estar também pode ser sentida em barcos, autocarros, comboios, ou até mesmo em aviões.

Neste artigo, vamos explicar-lhe mais sobre esta patologia, e dar-lhe dicas úteis para que consiga prevenir os enjoos durante uma viagem de carro longa.

Cinetose: o fenómeno de enjoar no carro

O estudo do enjoo em viagem foi motivado, há vários anos, pelas viagens de barco, durante as quais muitos passageiros se sentiam mal dispostos. O facto de essa sensação de mal estar não ser observada em pescadores e marinheiros, levou a que este fenómeno fosse analisado com mais atenção.

Atualmente, ao enjoo por movimento dá-se o nome de cinetose. Na sua origem está um conflito de informações que são recebidas pelo cérebro. Enquanto que os olhos vêem uma coisa, os músculos e ligamentos sentem outra, e o ouvido interno – responsável por manter o equilíbrio – sente ainda outra. Tantas sensações e informações diferentes fazem com que o cérebro se sinta, de certa forma, ameaçado, respondendo com um ataque, sob a forma dos sintomas típicos de um enjoo em viagem.

Há pessoas mais propensas a enjoar no carro do que outras, nomeadamente:

  • crianças dos 5 aos 12 anos,
  • pessoas com mais de 50 anos,
  • mulheres grávidas,
  • pessoas que sofrem regularmente de enxaquecas,
  • pessoas que estejam a tomar medicação.

À semelhança dos marinheiros do antigamente (que não sofriam com os enjoos no barco) o enjoo em viagem pode ser amenizado através da habituação ao movimento.

Quais são os sintomas mais comuns do enjoo em viagem?

É provável que já se tenha sentido enjoado/a no carro e que já conheça alguns dos sintomas. Os mais frequentes são:

  • Enjoo, sensação de mal estar e desconforto abdominal;
  • Em casos mais graves: palidez e suores frios, dor de cabeça, hiperventilação, tonturas e vómitos.

Mal a viagem de carro termine, por norma, os sintomas desaparecem logo de seguida.

O que fazer para não enjoar no carro?

Se sabe que é uma pessoa propensa a enjoar em viagem, a melhor forma de evitar a cinetose é preparar-se antes da viagem e evitar determinados estímulos durante a mesma. Atente nas principais dicas:

1. Prepare-se para a viagem

Se sabe que tem uma viagem longa pela frente, evite fazer refeições pesadas e comer em grande quantidade. Opte por um prato leve e evite a ingestão de álcool (se for o condutor, não beba, de todo).

Os odores fortes também podem ajudar a causar enjoos, por isso, evite usar perfumes ou outros produtos que tenham um aroma muito intenso.

2. Escolha um lugar estratégico

Viajar nos bancos da frente ajuda a não enjoar no carro. Se for possível, escolha um banco dianteiro e olhe sempre para o horizonte, evitando fixar o olhar em pontos muito próximos. Se puder ser o/a condutor/a, melhor ainda! Desta forma, o seu cérebro será obrigado a concentrar-se na condução e não nos tais “mecanismo de defesa” que dão origem aos sintomas da cinetose.

3. Tenha atenção à ventilação e hidratação

Evite que o interior do habitáculo fique demasiado quente. Abra as janelas para que corra ar fresco ou ligue o ar condicionado numa temperatura baixa. Da mesma forma, mantenha-se hidratado durante toda a viagem.

Ler mais: “4 Razões para carregar o ar condicionado do carro”

4. Evite estímulos em andamento

Ler, ver séries num tablet, escrever, usar o telemóvel ou fazer outro tipo de atividades semelhantes, é meio caminho andado para enjoar no carro. Opte por passar o tempo, por exemplo, a ouvir o último álbum da sua banda preferida.

5. Recorra a medicação (se necessário)

Se for realmente necessário, recorra a medicamentos para prevenção do enjoo em viagem. Existem várias opções no mercado, mas relembramos que é aconselhável consultar primeiro o seu médico.

Como prevenir o enjoo em crianças?

Prevenir o enjoo em crianças pode ser um desafio maior, mas é possível. Comece por:

  • Aproveitar as horas da sesta para viajar;
  • Utilizar cadeiras auto altas, para que a criança consiga fixar um ponto no horizonte e se concentrar nele;
  • Inventar atividades que permitam que a criança se distraia (cantar ou contar histórias são boas opções).

Por fim, se tiver de conduzir com crianças no carro, evite transportá-las nos bancos da frente e cumpra sempre as regras de segurança e as normas do Código de Estrada.

Ler mais: “O papel das cadeiras auto na segurança infantil”; Guia para viajar com crianças no carro