Novos radares reforçam segurança nas estradas portuguesas

Já existem novos radares em vários pontos do país e o maior controlo de velocidade é uma promessa do Governo português para o próximo ano. Para além de contribuírem para a diminuição da sinistralidade na estrada associada ao excesso de velocidade, prevê-se que esta seja ainda uma fonte de receita adicional, na ordem dos 13 milhões de euros (segundo a proposta do Orçamento de Estado para 2023).

Neste artigo, vamos falar sobre a tecnologia que caracteriza estes novos dispositivos, e das principais fontes que lhe podem dar a conhecer a sua localização.

O que distingue os novos radares dos antigos?

Em suma, a tecnologia. Estes aparelhos são cinemómetros-radar, que utilizam como princípio de medição o efeito Doppler (fenómeno físico observado nas ondas que são emitidas ou refletidas por um objeto que está em movimento em relação ao seu observador) e que, através de várias frequências, permitem medir a velocidade, a distância e calcular a posição de um automóvel.

O que é detetado pelos novos radares?

Para além de detetarem se um automóvel circula na estrada em excesso de velocidade, estes radares também detetam outros tipos de infrações como, por exemplo, a passagem do sinal vermelho. A tecnologia destes novos dispositivos tem ainda a particularidade de permitir a distinção entre veículos que circulam simultaneamente no mesmo troço, e o seu alcance é de até 6 faixas.

Isto significa que, mesmo estando posicionados num lado da estrada, os novos radares conseguem ler todas as faixas e, inclusive, detetar as infrações dos automóveis que circulam em sentido contrário. É por isso que, mesmo nas cidades que têm uma maior densidade de tráfego e que têm estradas com três faixas em cada sentido, a leitura é feita sem qualquer problema.

Ler mais: “Conheça o novo sinal de trânsito H42

As principais características destes dispositivos

Os novos radares caracterizam-se pelo seguinte:

  • São dispositivos mais compactos;
  • Podem ser instalados em cabina de solo pórtico, num tripé ou numa viatura;
  • Têm um sensor RRS24F-ST3 que permite captar a velocidade, a distância e o ângulo de um dado veículo;
  • Têm uma camera fotográfica Smart Camera IV incorporada, que permite captar e gravar imagens;
  • O intervalo de medição é de 10 km/h a 300 km, e permitem a captação do movimento de seis vias, assim como as 3 fases de semáforos;
  • Têm um alcance até 100 metros.

Radares fixos e radares móveis

Também é importante ressalvar que a rede de radares é constituída por radares fixos e radares móveis. Enquanto que os radares fixos estão posicionados sempre no mesmo local e são facilmente visíveis pelos condutores, os radares móveis são mais difíceis de identificar devido à imprevisibilidade da sua localização.

Ler mais: “Multas por excesso de velocidade: o que pode mudar?”

Novos radares Lisboa: já estão em funcionamento desde 1 de junho

Conforme anunciou o jornal Público, os novos radares já estão em funcionamento na grande Lisboa desde 1 de junho. A capital conta, assim, com um sistema de segurança rodoviária que integra um total de 41 dispositivos de controlo de tráfego.

21 Radares novos substituíram equipamentos antigos, enquanto que 20 dispositivos adicionais foram colocados em novas localizações.

Segundo a câmara municipal, desde a sua implementação, só no primeiro mês e meio, os novos radares Lisboa registaram um total de 62.123 infrações, com uma média diária de 1.380 ocorrências.

De forma a que todos os condutores conheçam a localização exata destes radares, a Câmara Municipal disponibiliza no seu website um mapa detalhado e atualizado que sinaliza o posicionamento da rede de radares de controlo de velocidade.

Novos radares Porto: também houve reforço de segurança nas estradas do Norte

Em setembro, a Infraestruturas de Portugal (IP) também tornou pública a colocação de radares novos no Itinerário Complementar (IC29) e na VCI (Via de Cintura Interna), como forma de alertar os condutores para a necessidade de cumprirem os limites de velocidade, especialmente em zonas mais perigosas (troços com curvas acentuadas, por exemplo).

A IP revelou ainda que está prevista a instalação de dois novos radares Porto na autoestrada A3.

Como saber a localização dos radares móveis hoje?

Sendo a localização dos radares móveis mais difícil de identificar – e porque nenhum condutor gosta de ser apanhado desprevenido – é possível recorrer a websites e aplicações para saber a localização exata dos radares móveis hoje.

Radares de Portugal

A informação que consta no website dos Radares de Portugal é frequentemente disponibilizada pela Polícia de Segurança Pública (PSP), e permite que qualquer condutor fique a conhecer, em tempo real, a localização dos radares nos principais centros urbanos.

Waze

O Waze é uma aplicação de navegação muito popular da Google que, entre outras funcionalidades, permite saber onde estão posicionados os radares de velocidade, enviando alertas ao condutor.

Polícia de Segurança Pública (PSP)

A Polícia de Segurança Pública também divulga, no seu website, as operações de controlo de velocidade previstas em todos os distritos do país, assim como o posicionamento dos radares móveis. Mensalmente publica, na sua secção de notícias, um artigo sobre a localização dos radares em várias cidades.

É possível contestar uma multa por excesso de velocidade?

Sim. Se foi apanhado por um radar, mas se conduzia dentro dos limites de velocidade estipulados, saiba que é possível contestar a multa. O excesso de velocidade é uma das contraordenações mais frequentes, e as multas podem ir dos 60 aos 2.500 euros.

Para contestar uma multa por excesso de velocidade deve expor a situação à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Ler mais: “Contestar multa: tudo o que precisa de saber”