Educação rodoviária: como ser um melhor condutor

A partir do momento em que tiramos a carta de condução, somos educados para praticarmos uma condução segura e responsável. Contudo a educação rodoviária e a cortesia na estrada tendem a ser frequentemente desvalorizadas.

Na verdade, existem simples gestos de cortesia que devemos praticar ao conduzir e que, automaticamente, tornam as estradas portuguesas um ambiente mais civilizado e até mais seguro. Neste artigo, vamos falar de educação rodoviária, de algumas práticas essenciais que todos os condutores devem adotar, e também dos principais comportamentos a evitar.

Educação rodoviária: 10 comportamentos que deve adotar

Em primeiro lugar, deve sempre conduzir com calma e tranquilidade. Conduzir não tem de ser algo rígido ou intempestivo. Desfrute dos momentos passados ao volante e, acima de tudo, encare esta ação como uma responsabilidade, respeitando todos os utentes da estrada.

1. Às vezes, dar um passo atrás é uma mais valia

Numa situação de trânsito caótico, a pessoa mais rápida não é a que normalmente chega ao destino em primeiro lugar. Se todos ajudarmos, conduzirmos de forma sensata, sem atrapalhação ou confusão, o tráfego ganha uma maior fluidez e todos ficam a ganhar. 

2. Peça desculpa, errar é humano

Por vezes, na estrada, é difícil reconhecer quando erramos e isso leva a mais desentendimentos entre condutores. Mantenha a cabeça fria, reconheça o erro com humildade, peça desculpa e siga em frente. Desta forma, ninguém se chateia, ainda que a situação possa ser mínima.

3. Agradeça

Há boas pessoas na estrada para as quais a educação rodoviária é um autêntico código de honra. Se alguém tiver um bom comportamento para consigo, reconheça a ação e agradeça. Isso cultiva o espírito de gratidão entre os condutores.

4. Facilite as manobras

Seja um facilitador, principalmente em manobras que podem ser delicadas. Se, por exemplo, estiver a ser ultrapassado, não acelere. Da mesma forma, se alguém quiser mudar de faixa, não dificulte a manobra. Fazê-lo só vai trazer mais imprevisibilidade à condução e, em última instância, pode colocar todos os envolvidos em potencial perigo.

5. Respeite também os pedestres e os ciclistas

A educação rodoviária deve também ter em conta pedestres e ciclistas, uma vez que eles também são utentes de estrada (mas mais vulneráveis e com menos proteção). Por isso, respeite sempre as passadeiras e, em zonas com ciclovias, conduza com especial atenção. Esta é uma das principais regras de educação rodoviária.

Ler mais: “Carros e ciclistas na estrada: quem tem prioridade?”

6. Evite poluir

Proteja sempre o meio ambiente. Não atire lixo para o espaço público. Seja qual for o tipo de terreno, nada justifica a poluição. Guarde o seu lixo e, quando puder parar, coloque-o no respetivo contentor. 

7. Em vez de buzinar, dê preferência ao sinais luminosos

A buzina só deve ser usada em situações reais de emergência. Por isso, se a usar em qualquer situação, ela perde o seu significado e propósito. Se tiver de avisar alguém, dê preferência aos sinais luminosos, que incomodam menos e são mais eficazes.

8. Estacione corretamente

Mesmo que seja para “ir ali num instante”, evite estacionar em segunda fila. O estacionamento indevido não faz parte da educação rodoviária, uma vez que pode impedir locais de estacionarem nas suas garagens, pessoas com deficiências de estacionarem nos locais destinados, ou até impedir transeuntes de circularem nos passeios. Estacionar corretamente, para além de ser um comportamento civilizado, é também uma ótima forma de evitar multas.

9. Ajude sempre que puder

Seja uma avaria ou um acidente, ajude o próximo sempre que lhe for possível. A negação de assistência é um crime rodoviário.

Ler mais: “Sabe como funciona a carta por pontos? Nós explicamos.”

10. Mantenha a calma em situações de acidentes

No caso de haver uma colisão ou um atropelamento, é importante manter a calma e não entrar em discussões sobre as responsabilidades. É para isso que serve o seguro.

Ler mais: “Como preencher a declaração amigável em caso de acidente”

E agora…7 comportamentos que deve evitar

A educação rodoviária é, com efeito, um conjunto de práticas e de ações que devemos pôr em prática mas é, ao mesmo tempo, uma série de comportamentos que devemos evitar a todo o custo.

Na verdade, muitas vezes nem tudo corre como queremos e acabamos por cometer erros de amador. Mas a estrada não é um lugar (ou não deveria ser) para descarregar tensões ou frustrações acumuladas. O carro é um meio de mobilidade e a condução deve ser agradável e, acima de tudo, segura.

1. Respeite sempre a distância de segurança

Quando alguém está a conduzir muito devagar, não se cole à traseira do veículo da frente. Aguarde e respeite a distância de segurança. Se estiver com pressa, sinalize a ultrapassagem e avance com cuidado.

Ler mais: “Distância de segurança: o que é e qual deve ser?

2. Má conduta e linguagem inapropriada

É muito comum ouvir palavrões dirigidos a outros condutores. Além de ser rude, este comportamento pode causar distrações e melindrar outros condutores, colocando em causa a segurança de todos.

3. Utilização do telemóvel em andamento

Para além de ser (e com razão) motivo de multa, conduzir com telemóvel é uma verdadeira falta de respeito para com os outros condutores. Mostra que não está a prestar a devida atenção a um ato que exige responsabilidade. Outro essencial na educação rodoviária.

4. Respeitar as faixas de trânsito

Conduza sempre na faixa da direita e faça ultrapassagens pela faixa da esquerda. Não é difícil, pois não?

5. Acelerar ou travar a fundo desnecessariamente

Qualquer condução agressiva é contrária às boas maneiras e à educação rodoviária. Por isso, não há nada como saber adequar o comportamento às diversas situações. Nunca se esqueça do conceito de condução eficiente. Uma regra para poupar combustível e para melhorar a condução.

Ler mais: “Os principais sistemas de segurança ativa do seu veículo”

6. Não utilizar os piscas

É incrível o facto de muitos condutores continuarem a ignorar esta prática. Não utilizar piscas para sinalizar e avisar os outros condutores das suas intenções é o mesmo que dizer a todos os utentes da estrada que não se importa com eles. Para além de ser um mau hábito, é uma atitude que coloca em causa todos os condutores e que pode dar origem a acidentes. 

7. Conduzir nervoso ou com stress

Se pegar num carro num estado de stress e ansiedade muito elevados, é provável que seja um condutor menos atento e defensivo. Evite conduzir em estados emocionais ou psicológicos alterados e, opcionalmente, peça a alguém para levar o carro, apanhe boleia ou vá de transportes públicos. Todos ficarão a ganhar.

E agora? Está preparado para ser um melhor condutor?

Lembre-se sempre de que a educação rodoviária é muito mais do que apenas boa educação e civismo. É uma das formas através das quais se consegue garantir que todos os condutores e utilizadores das estradas e vias públicas possam circular com mais segurança. 

Por isso, incorpore estas práticas e incuta-as nos condutores mais novos, liderando pelo exemplo.

Ler mais: “10 Dicas para praticar uma condução defensiva”